#2RECEPÇÃO SALA VAZIA – JONAS VAN

Programação

> 25 mar 

Cine Janela

Cineclube artivista de rua é o que propõe o Cine Janela – projeto baseado nos conceitos de cinema expandido – onde a rua/paredes de um dado espaço vira uma sala de cinema a céu aberto, potencializando a exibição de obras, vídeos, videonarrativas, experimentos em audiovisual, curtametragens, documentários da cinematografia mundial, com um foco especial na produção nacional e seus desdobramentos, contemplando filmes e novos experimentos no audiovisual. A atividade é desenvolvida pela realizadora e produtora Clara Bastos (Trincheira) e artista visual Ingra Rabelo (Salão das Ilusões).

>>>

Cine Servilost

 

Nessa edição, o projeto recebeu o Cine Servilost com curadoria de Priscilla Sousa. O Servilost é formado por jovens artistas moradores da comunidade do Serviluz. Começou como um grupo de grafiteiros com o intuito de propor a arte do graffiti para afirmar a potência do bairro em que moram. Jovens de outras áreas como, breakdance, surfe, educação ambiental, fotografia, audiovisual e produção cultural foram compondo o que, hoje, se configura como coletivo.

“O termo Servilost surge da mistura do nome Serviluz com a palavra do inglês, Lost. Entendendo que para a cidade de Fortaleza somos a “Comunidade Perdida”. A partir daí nasceram outros sentidos para nomear quem somos e o que nos aproxima como “jovens perdidos em busca de algo”. E, essa busca é o que nos move a intervir na comunidade do Serviluz, em especial, nos aspectos sociais, ambientais, culturais e artísticos.”

Uma das principais intervenções do coletivo está localizada no Farol do Mucuripe, um patrimônio cultural da cidade de Fortaleza que, nos últimos anos, encontra-se abandonado sofrendo da falta de atenção e manutenção. O Servlilost vem mobilizando outros jovens e organizações do bairro, na realização de ações ambientais e culturais, no Farol. Destacando o mutirão da Limpeza do Farol, bem como a organização de um Sarau Cultural com a apresentação de artistas do bairro, reunindo as expressões da poesia, repente, música, dança, teatro, entre outros. Na sequência do Sarau Cultural acontece o Farol Roots, um convite para festejar a vida.

O Coletivo também realiza ações de limpeza de praia como “Serviluz MóLimpeza” com a colaboração dos moradores e do projeto Limpando o Mundo”. Nestas ações, fazemos a coleta de materiais recicláveis e com esses materiais propomos atividades como a “Oficina de Brinquedos Reciclados”, realizada em parceria com Manawa e Arteliê Karen Vasques. A oficina contou com a participação de crianças, jovens e adultos interessados em aprender a arte de se criar brinquedos a partir de materiais caseiros.

Em colaboração com o Campeonato de Surfe realizado pelo Instituto Povo do Mar – Ipom, produziu a “Virada Cultural Servilost”. Foi um final de semana inteiro de atividades como: – Educação Ambiental, trazendo a exposição do Museu do Mangue e o contato com animais treinados, assim como a limpeza de praia com a colaboração do projeto Limpando o Mundo. – Graffiti, trazendo artistas/colaboradores do bairro e de outras comunidades colorindo os muros de algumas casas. – Apresentações do grupo local de teatro Dito & Feito. Rodas de breakdance e músicos locais e de outras comunidades. – CineLost, trazendo um filme de um dos moradores/produtor local.

Realiza ainda intervenções de resgate da memória de pessoas que moravam no Bairro e já faleceram. No mês de março/2016 o Coletivo nomeou um local de convivência que até então não tinha nome, de Praça Tiago Dias. Jovem surfista conhecido por se destacar no surf e que foi morto em 2012 em ocasião de uma rixa até então mal esclarecida. Ainda em março do mesmo ano, lançou na comunidade o RODABiKE. Projeto de bicicleta comunitária onde o morador pode usar a bicicleta para realizar pequenos percursos.

Também colabora na organização e na curadoria das sessões do Cine Ser Ver Luz e das Mostras AudioVisuais que acontecem no formato itinerante, nas ruas, praças e no Farol.
O Sevilost criou uma página no facebook onde partilha as produções visuais e audiovisuais, 
bem como atualiza noticias e informações da agenda cultural e das ações ambientais, divulgando também as atividades de outros aliados no bairro e na cidade de Fortaleza.

 

 

>>>

ABERTURA DE PROCESSO CRIATIVO

 nomes de ABISMO – Jonas Van/CE

 

Fortaleza é a cidade que desapareceu

Temos a mesma quantidade de sal no corpo que o mar;

Temos nomes de abismo

>>>

 

O projeto nomes de Abismo pretende compor as referências estéticas na arte contemporânea, que está sempre em perspectiva extrativista ou heteronormativas ocidental, ora legitimando o corpo dissidente a apenas falar sobre sua dor e não sobre sua subjetividade e ferramentas de construção intelectual, ora explorando seu trabalho e produção enquanto fetiche ou cumprimento de cotas institucionais. Desse modo, pretende explorar o próprio corpo em desaparecimento enquanto afirmação de existência e subjetividade não colonizada.

 

>>>

THIS IS AN EMERGENCY

Plataforma Afrontamento

 

Concepção e dança: Wellington Gadelha
Imagem e projeção: Priscilla Sousa
Desenho e texturas sonoras: Eric Barbosa

>>>

 

This is an emergency consiste numa experimentação em dança em diálogo com elementos da arte sonora, sons experimentais e das materialidades como construtora de texturas corporais e camada afetiva. A performance é um disparo narrativa que propõe, a partir das corporeidades e visualidades do corpo em experiência com outras linguagens, trazer em sua poética, urgências e discursos políticos que amplia nossa potencialidade expressiva frente a conjuntura atual.