Percurso Instalativo Sonoro – TJA

Programação

15 e 22 mai >  Gratuito > Teatro José de Alencar

O projeto Percurso Instalativo Sonoro atua desde 2015, tendo o foyer do Theatro José de Alencar como espaço matriz de criação e produção artística. Criado pelo compositor e artista sonoro, Eric Barbosa, o projeto desenvolve ações e pesquisas no campo da arte sonora e musicxs experimental – gerando vídeos, vídeo instalações, performances, álbuns musicais disseminando uma cultura de ocupação de espaços públicos através de novas linguagens. Nesta edição serão convidados artistas da América Latina que estão realizando atividades imersivas durante a Sala Vazia Residência Artística.

15 mai

14h as 17h > Foyer

Instalação Sonora – Intervir a Paisagem: Práticas de Escuta

Concerto instalativo. Compartilhamento do processo.

Verónica Cerrotta, (gravações de campo, microfone de contato e hidrófono processados) com a participação da Vivi Rocha Jones (sintetizador, tambor solar, cuenco e acessórios) em sessão de improviso.

Os sons da cidade de Fortaleza conformam uma trilha sonora que é narrada cronologicamente segundo as caminhadas feitas durante a Residência. Diferentes paisagens e situações se sucedem e superpõem criando imagens sonoras, que estimulam uma escuta atenta e criativa.

Sobre essa trilha desenhada as artistas improvisam interatuando ao vivo com aquela cidade registrada em gravações, misturando os  sons de Fortaleza com outros que elas mesmas executam.

>>>

Banda Glamourings

19h> Pátio Nobre

Duas cantarizes espaciais tiveram sua rota alterada pela colisão com o Meteoro 45.

Sugadas pela órbita de um planeta azul atingiram uma velocidade de 4783km por segundo e mesmo a uma distância de infinitos anos luz já sofreram preconceito.

No percurso desenvolveram técnicas vocais e corporais de deboshe utilizando a tecnologia para hackiar, desestabilizar, enfraquecer e contra atacar Piterolixos “ihateyou” atrasados

>>>

22 mai > 19h > Gratuito > Foyer

Horizonte Aparente

Ayrton Pessoa (Bob)

>>>

HORIZONTE APARENTE é um encontro de dois músicos e um iluminador: Ayrton Pessoa (bob) nos processos sonoros eletrônicos, composição e acordeom, Jônatas Gaudêncio no clarinete e Raí Santorini no desenho de luz. Acabam de gravar um álbum que contempla o processo de criação vivido no Laboratório de música da Escola Porto Iracema das Artes em 2018 com orientação do pianista, compositor e produtor paulistano Benjamin Taubkin. O trabalho será lançado na primeira quinzena de maio de 2019 nas plataformas digitais acompanhado de um vídeo da gravação na íntegra.

O projeto teve início ainda em 2016, com Bob e Jônatas, num processo de composição, experimentação e ̃apresentação ao longo do ano seguinte. Após o lanca̧mento de um EP digital (novembro/2017), o então duo lançou videoclipes das músicas (resultado de colaborações com xs artistas Noá Bonoba, Juliana Tavares, Devon Zoal, Gil Rodriguês e Jupyra), iniciando uma abertura de meios e linguagens através da qual ganhou a participação constante de Raí para investigar a ambiguidade nos desenhos de luz e som. Com o intuito de aprofundar esses diálogo, ampliar o repertório e expandir os meios criativos, o trio ingressou no Labmus do Porto Iracema das Artes (VI edição). A experiência do laboratório rendeu investigações, encontros e parcerias. Além das composições sonoras e da condução do clarinete, criou-se ambientes visíveis para imersão nas transformações de som-luz que dialogam também através de sensores e se somaram às colaborações de texto (Honório Félix) e performance (Thales Luz, Diogo Braga e Natália Coehl). Horizonte Aparente então se constrói na sobreposição de paisagens e nas narrativas de viagem, oscilando entre densidade e esvaziamento na composição sonora e visual, abrindo um passeio poético por mitologia, astronomia e cotidiano.